ComprasFutebol

Camisas de clubes e seleções que marcaram a história do futebol

Quem ama futebol, certamente, tem a camisa do seu time do coração. Ou várias, colecionadas ao longo dos anos. Mas é possível reconhecer a beleza ou relevância dos mantos de outros clubes (nacionais ou não) e de seleções. Dessa forma, os armários dos apaixonados por futebol vão se enchendo pelo mundo todo, especialmente com modelos mais antigos.

A Liga Retrô, parceira do Km de Vantagens, maior programa de fidelidade do País, ajuda a incrementar as coleções. Com 200 km, a loja virtual oferece 20% de desconto em qualquer modelo. Confira mais em ligaretro.com.br.

Nacionais
O futebol move paixões, e cada pessoa tem a sua camisa inesquecível de seu próprio time. Os corintianos elegem a do título paulista de 1977, os palmeirenses recorrem à listrada do campeonato redentor de 1993, os são-paulinos apontam a camisa do bi mundial (1992/1993), enquanto os santistas reverenciam o manto branco dos áureos tempos de Pelé. Isso se estende a outros clubes Brasil afora.

Criatividade
Mas algumas são lembradas até hoje pela beleza ou criatividade. É o caso do Bragantino vice-campeão brasileiro de 1991. Com seus desenhos geométricos em branco e preto, marcou época – a Portuguesa de Dener, no mesmo período, também adotou essa característica, mas nas mangas e nas cores vermelho e verde.

A camisa do Flamengo dos anos 1980 ficou na história, assim como a do Botafogo com a logomarca do refrigerante 7Up em 1995. O manto vascaíno da Copa João Havelange de 2000, com o símbolo do SBT às costas, é cultuado por colecionadores.

Internacionais
A camisa do Barcelona de 1994, à época usada por Romário, é um ícone dessa paixão pelos times gringos, assim como o Manchester United da mesma época (com o desenho de Old Trafford na parte da frente), a do Ajax de Cruyff, a do Milan de Gullit e Van Basten, do Napoli de Careca e Maradona, a listrada da Juventus de Zidane, a da Roma de Falcão, a violeta da Fiorentina de Batistuta…

Seleções
Quando o assunto trilha para seleções, a preferência se divide, mas há algumas unanimidades. Uma delas é a da Holanda, seja o modelo do Carrossel de 1974 ou o do título europeu de 1988. A França campeã de 1998 também colocou seu manto na história, bem como a Argentina de 1986, mesma Copa da inesquecível Dinamarca.

A Azzurra participa com a camisa do título mundial de 1982. Já a Alemanha tem ao menos duas: a rubro-negra dos 7 a 1 sobre o Brasil em 2014 e a da Copa de 1990, na Itália. A das extintas União Soviética e Alemanha Oriental também são adoradas.

O Brasil aparece com, ao menos, duas: a do tricampeonato, em 1970, e a do tetra com o escudo da CBF como marca d’água em 1994. A do penta em 2002 também ficou para a história.

Etiquetas
Ver mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Navegação off-line