CategoriasCinemaEntretenimento

Oscar 2020: Show inusitado provoca reações nas redes socias

Eminem roubou a atenção no Kodak Theatre; Parasita foi o grande vencedor da noite

1917, Era Uma vez… em Hollywood, Parasita. Todos ganharam seus prêmios na noite de entrega do Oscar 2020, nesse domingo (9), em Los Angeles. Entretanto, ninguém causou tanto espanto no Kodak Theatre quanto o rapper Eminem. Atração-surpresa da cerimônia, ele veio, viu e surpreendeu.

Certamente, o número de Lose Yourself, tema do filme 8 Mile – Rua das Ilusões (com o qual ganhou o Oscar de Melhor Canção Original em 2003) provocou reações inusitadas da plateia e a redes sociais. Rapidamente, o nome de Eminem se tornou um dos mais citados no Twitter, tanto com elogios quanto com memes. Alguns até mesmo brincaram com o aparente espanto dos participantes da premiação com a aparição do músico.

Oscar 2020 - Martin Scorsese - Eminem - meme
No Twitter, Martin Scorsese conferindo a apresentação de Eminem virou meme na entrega do Oscar

Se não possui mais os cabelos tingidos de loiro do início do século, Eminem mostrou que ainda consegue provocar reações na plateia. Para os mais novos, vale conhecer algumas músicas que representam a trajetória do rapper.

The Way I Am

Na música do álbum The Marshall Matters LP, Eminem revela aos fãs a pressão da gravadora para fazer “My Name Is” emplacar nas paradas. Pois a relação conflituosa entre o rapper e o sistema, digamos assim, dava seus primeiros sinais.

Stan (feat Dido)

Do mesmo álbum The Marshall Matters LP, lançado em maio de 2000. Aqui, a canção mostra o desafio de lidar com a fama recém-conquistada, sem rodeios ou meios-termos. Com isso, o fã perturbado de um rapper que o ignora solenemente, mata a mulher grávida e se suicida. Certamente, um recado claro de que Eminem não tinha medo de polemizar.

Without Me

Em alta, o rapper não economizava munição de sua metralhadora giratória. Com o disco The Eminem Show, assumia a condição de “todo-poderoso” da música dos primeiros anos do século 20 – com o ônus e o bônus. Pois Without Me era a materialização disso, com termos depreciativos sobre personalidades da época, como Limp Bizkit, Moby e o fenômeno das boys bands.

Just Lose It

Do álbum Encore, de 2004, polemizou ao ironizar o Rei do Pop, Michael Jackson. No videoclipe de Just Loose It, ele passeia por vários incidentes da vida de Jackson, como o cabelo queimado durante a gravação de um comercial, as acusações de pedofilia e até mesmo as plásticas no nariz – ele até cai em dado momento.

Love The Way You Lie

Do álbum Recovery, de 2011, a música marca um momento de retomada na careira de Eminem. Dessa vez, a canção Love The Way You Lie traz um dueto com a cantora Rihanna, que entoava o refrão. Com isso, o clipe rapidamente ascendeu no YouTube, obtendo 6,6 milhões de views só no primeiro dia.

CONFIRA TAMBÉM: Arlequina ganha protagonismo de verdade

Um coreano arrebatador

Com relação aos prêmios da Academia, ninguém brilhou mais que O Parasita. O longa sul-coreano, dirigido por Bong Joon Ho, faturou a estatueta de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Roteiro Original e Melhor Filme Internacional – tinha seis indicações. Um feito sem precedentes na história da premiação, que jamais havia dado seu prêmio mais valioso para um filme de língua não-inglesa.

Dica para os amantes da sétima arte

Se você é um apaixonado por filmes e séries, uma ótima dica é acessar o Looke, que oferece ótimos descontos para participantes do Km de Vantagens, maior programa de fidelidade do Brasil. Aliás, a lista de cinemas parceiros é grande. Então, basta aproveitar os descontos, separar a pipoca e aproveitar.

Confira todos os vencedores (em ordem de premiação)

Melhor ator coadjuvante: Brad Pitt, por Era Uma Vez… em Hollywood
Melhor filme de animação: Toy Story 4
Melhor curta-metragem de animação: Hair Love
Melhor roteiro original: Bong Joon Ho e Han Jin Won, por Parasita
Melhor roteiro adaptado: Taika Waititi, por Jojo Rabbit
Melhor curta-metragem: The Neighbors’ Window
Melhor design de produção (direção de arte): Barbara Ling e Nancy Haigh, por Era uma vez em… Hollywood
Melhor figurino: Jacqueline Durran, por Adoráveis Mulheres
Melhor documentário: Indústria Americana
Melhor Documentário de Curta-Metragem: Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)
Melhor atriz coadjuvante: Laura Dern, por História de um Casamento
Melhor edição de som: Donald Sylvester, por Ford vs Ferrari
Melhor mixagem de som: Mark Taylor e Stuart Wilson, por 1917
Melhor fotografia: Roger Deakins, por 1917
Melhor edição de filme: Michael McCusker e Andrew Buckland, por Ford vs Ferrari
Melhores efeitos visuais: Guillaume Rocheron, Greg Butler e Dominic Tuohy, por 1917
Melhor maquiagem: Kazu Hiro, Anne Morga e Vivian Baker, por O Escândalo
Melhor filme internacional: Parasita
Melhor trilha sonora original: Hildur Guðnadóttir, por Coringa
Melhor música original: Elton John e Bernie Taupin, por I’m Gonna Love Me Again, de Rocketman
Melhor direção: Bong Joon Ho, por Parasita
Melhor ator: Joaquin Phoenix, por Coringa
Melhor atriz: Renée Zellweger, por Judy – Muito Além do Arco-Íris
Melhor filme: Parasita

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Navegação off-line

Fechar